Criptomoedas: Para que servem as chaves públicas e privadas?

A carteira de criptomoedas é essencial para trabalhar com este ativo, mas elas são basicamente apenas uma ferramenta de fácil utilização. Em seu plano de fundo está a chamada criptografia assimétrica, que é caracterizada pelo uso de chaves privadas e públicas.

Mas qual é a diferença entre essas chaves e o que você prestar atenção? Continue lendo este artigo para descobrir.

O que são as chaves privada e pública?

Criptomoedas chaves publicas e privadasA criptomoeda em si não é de fato armazenada na carteira, mas permanece na blockchain (o que é blockchain?). O que podemos encontrar na carteira é o endereço público (chave pública) e a chave privada. A forma de ambas as chaves consiste principalmente em números e letras escolhidos aleatoriamente.

Podemos imaginar a chave pública como o número da nossa conta bancária e a chave privada como a senha do internet banking ou a senha do cartão de crédito. É basicamente um código que dá acesso aos seus fundos. Apenas aqueles que sabem o número da sua conta bancária podem enviar fundos e a mesma lógica também se aplica aqui – apenas aqueles que sabem a sua chave pública – endereço da carteira – podem enviar criptomoedas para você.

  • Chave Pública: O endereço da sua carteira de criptomoedas.

Exemplo: 1FpPWeadB8iioc5oH5sPAkcai2paoxZke5

  • Chave Privada: Código para desbloquear sua carteira e assinar transações.

Exemplo: 0C28FCA386C7A227600B2AISODOS2211EC86D3BF1FBE471BE89827E19D72AA1D

No entanto, qualquer pessoa que conheça a chave privada, incluindo você, pode usar os fundos na sua carteira. Portanto, você deve ter muito cuidado.

Criptografia assimétrica

Criptomoedas segurancaEste foi um exemplo ilustrativo de um mundo bem conhecido, mas vamos dar uma olhada mais profunda em como tudo funciona. Tanto as chaves privadas como as públicas fazem parte da criptografia assimétrica, que, ao contrário da criptografia simétrica, usa duas chaves diferentes.

A criptografia simétrica usa uma única chave para criptografia e decodificação e, portanto, ambos os lados devem conhecê-la. No entanto, é preciso apenas que uma pessoa obtenha a chave para que todo o sistema seja perturbado.

Na criptografia assimétrica, uma chave (pública) é usada para criptografar a mensagem (neste caso, a transação de criptomoeda), enquanto a segunda chave (privada) é projetada para descriptografar (destravar a carteira). Obviamente, aquele que faz a criptografia não tem que compartilhar o mesmo segredo com o destinatário da descriptografia – o mesmo código. Apenas um deles conhece a chave privada.

Vídeo: Criptografia assimétrica explicada

O papel da segurança no uso das chaves privadas e públicas

É evidente que, para que toda a encriptação assimétrica faça sentido, a chave privada deve ser armazenada em segurança, num local onde os outros não tenham acesso. Por outro lado, podemos mostrar a chave pública para quem quisermos.

Vários tipos de carteiras podem ser utilizados para proteger a chave privada, cada uma oferecendo um grau diferente de proteção. Já discutimos em detalhes a função das carteiras de criptomoedas (como e por que manter suas criptomoedas em segurança), mas no próximo artigo, resumiremos o essencial.

Além das boas e velhas carteiras de papel offline, que geralmente requerem letras escritas, a maneira mais segura de manter a chave privada segura são as carteiras de hardware. Ao usar estas carteiras, a chave está “fora” do seu computador, que pode ser um alvo fácil para os hackers. Os vírus que monitoram sua atividade de teclado são uma maneira comum de acessar a chave privada. Tudo o que você precisa fazer é tocar a tecla no teclado e o hacker acessa a tecla imediatamente. A regra básica é não inserir a chave em tudo e definitivamente não enviá-la via e-mail ou messenger.

DICA: Está pensando sobre como manter suas criptomoedas seguras? Veja nosso artigo: Como manter criptomoedas seguras?

Vídeo: Chaves públicas e privadas explicadas em 12 minutos

Usando a chave privada para recuperar a carteira de criptomoedas

Suas criptomoedas não estão necessariamente ligadas a uma carteira em particular. Para poder acessar seus fundos, você só precisa conhecer a sua chave privada. Se você fizer um backup da sua carteira, você receberá uma segunda senha para sua chave privada, chamada “semente”. Esta senha contém 12 ou 24 palavras em inglês aleatórias.

É importante escrever esta semente em um pedaço de papel (você pode preferir manter várias cópias), assim, caso você perca sua carteira, será possível recuperá-la facilmente em outros dispositivos como as carteiras móveis Mycelium ou BRD (Bread wallet).

Conclusão

Em resumo, uma chave privada é um código que deve ser armazenado em um local seguro (offline) e só você deve conhecê-la.

A chave pública, por outro lado, é o seu endereço no qual você pode receber criptomoedas. Se você seguir as regras básicas de segurança, você não tem nada com que se preocupar, embora haja alguns rumores dizendo que um computador quântico pode quebrar a criptografia assimétrica. No entanto, ninguém no mundo foi capaz de construir um ainda, e alguém certamente vai aparecer com um método de criptografia melhor e chaves mais complicadas antes que alguém consiga construir um.

Autor

J. Pro

Mais sobre J. Pro

Ao contrário do Stephen (o outro autor), ultimamente eu tenho pensado principalmente nos negócios online. Eu não tinha muito sucesso com dropshipping na Amazon e outras formas de ganhar dinheiro online, e só ganhava algumas centenas de dólares por ano. Mas então, as opções binárias chamaram minha atenção pela sua simplicidade. Agora fico feliz com isso, porque realmente vale a pena. Mais postagens

Navegação por comentários

Aviso Geral de Risco:
Os produtos financeiros oferecidos pelas empresas mencionadas apresentam um alto nível de risco e podem resultar na perda de todos os seus fundos. Você nunca deve investir dinheiro que você não pode perder.
Copyright © 2020. Todos os Direitos Reservados. Opções Binárias